Ultra DJs na Mídia

Entrevista concedida ao jornal ABCD Maior, em que o diretor da Ultra DJs, Lucas Carrilho, explica um pouco mais sobre os cursos de DJ.

CURSO DE DJ

Conhecimento musical é indispensável, mas só isso não basta. “Para ser um bom DJ, é necessário aliar técnica e marketing”, afirmou Lucas Carrilho, um dos fundadores e diretor da Ultra DJs School, de São Bernardo, considerada a melhor do ABCD pela revista DJ Sound.

No curso de DJ, que é individual e tem 60 horas de duração, o aluno aprende a manusear o equipamento e a fazer mixagens. “Concluído este curso, recomendamos o de marketing, para que o profissional aprenda a se mostrar ao mercado. Este é o tipo de trabalho em que ter um bom relacionamento nas redes sociais faz toda a diferença”, explicou o diretor.

Em sua opinião, o mercado de trabalho para o DJ sobrevive e tende a crescer mesmo em crises econômicas. Se inicialmente os profissionais eram recrutados apenas para festas de música eletrônica, hoje são comuns em eventos sociais e corporativos. “Independente da situação econômica, as pessoas continuam casando, fazendo aniversário e as empresas prosseguem realizando seus eventos. Não falta trabalho para DJs”, garante Lucas.

Leia a Matéria na íntegra

http://www.abcdmaior.com.br/materias/cultura/do-vinil-a-tecnologia-areas-para-djs-crescem-na-regiao

 

Lucas Carrilho e Léo Alves no programa Show + da TV Mais ABC

http://goo.gl/IVh4CA

 

Ultra DJs no Diário do Grande ABC

Se a música não está legal, a balada não rola. A pista esfria e todo mundo sai de fininho. O contrário também funciona: música bacana é sinônimo de pista bombando. E o DJ é o responsável por isso. “A verdade é que dá trabalho, mas é um trabalho gostoso, que levo muito a sério”, declara o DJ Marc, profissional respeitado no meio.

E quem não quer oferecer diversão aos outros e ao mesmo tempo se divertir? É por isso que tem aumentado, e muito, o número de interessados em aprender as técnicas. Os cursos especializados viram uma loucura nas férias. Não há como negar que ser DJ está na moda. O grande barato é que não há idade para comandar uma turn table (mesa com todos os equipamentos necessários). O que conta é o amor pela música, além de talento.

Veja a matéria completa no link

http://goo.gl/JgQTI7

 

Entrevista na unidade antiga para o SBT no programa a Grande Ideia.

http://www.sbt.com.br/agrandeideia/quadros/post.asp?c=1444

 

 

Share: